carspalmeiras

 
Status do relacionamento: casado(a)
Interessado em: mulheres
Procurando por: entretenimento
Zodiac sign: libra
Aniversário: 1957-09-26
Registro: 06/11/2013
vencer é o que importa, o resto é consequência. (airton senna)
Pontos199Mais
Próximo nível: 
Pontos necessários: 1
Último jogo

Nossa, quase dois meses?

26/04/2020       
Computador quebrado, nesse período.
Quanta coisa aconteceu!
Crise do petróleo, queda da bolsa de valores, disparada do dólar, pandemia no mundo.
E pra fechar a semana com chave de ouro, mais uma grave crise política, no nosso país.
Só sendo brasileiro, mesmo, pra não desistir NUNCA.
Ontem, dia 25/04, tive minha primeira experiência (a primeira, a gente nunca esquece), com o uso de máscaras.
Não gostei, mas isso de agora em diante, será uma necessidade, então terei que me acostumar, já que faço parte do grupo de risco.
Como retorno, já está bom, desejo um excelente domingo a todos, fiquem com DEUS, se puderem fiquem em casa (eu posso, e estou de quarentena), e se cuidem.

1975 - O ano em que comecei a correr

23/02/2020       
O trabalho era, duro, cansativo, e repetitivo, mas o salário era maravilhoso, esqueci de mencionar esse pequeno detalhe.

1975 - O ano começa, a entrada das mulheres no mercado de trabalho, causa uma revolução nos empregos, na minha cidade e na minha vida.

O segundo turno de trabalho é implantado, meu horário de trabalho passa a ser das 05:00 às 9:00 hs e das 9:30 às 13;30 hs, e todos os sabádos.

Sempre gostei de correr, tinha aptidão natural para corrida. 

Agora, tinha toda a tarde livre. Uma nova escola municipal é inaugurada, com uma pista de atletismo novinha, toda estruturada.

Me matriculei e comecei a correr as provas de fundos 1.500 metros, 5 kms  e 10  kms.

E assim começou, minha carreira de atleta.  (continua amanhã)

Final - Minha primeira experiência com Mulheres!

22/02/2020       
1974 - A vida seguia o seu curso. O trabalho era duro, cansativo e repetitivo.

Um belo dia, chego para trabalhar, um batalhão de mulheres na porta da fábrica.

Marquei o ponto. Tomei o meu lugar, como responsável, por uma das linhas de produção (eram 12 linhas, com 10 funcionários, em cada uma).

O Supervisor Geral da fábrica, entrou com elas, eram 60 mulheres, para serem treinadas, fui um dos escolhidos, para treinar uma mulher.

O motivo, a fábrica iria inaugurar um segundo turno de trabalho.

Uma semana de treinamento, e eu já tinha uma certeza, era chegado a hora das mulheres, os homens tinham os dias contado.

Minha primeira experiência com mulheres numa linha de produção, foi, elas eram mais cuidadosas, caprichosas, dedicadas, do que nós homens.

Um ano depois julho de 1975, de 120 homens, só sobraram 3, eu fui um deles.

Minha primeira experiência com Mulheres! Parte 2

21/02/2020       
A multinacional: uma gigante mundial no ramo do açúcar, e hoje do álcool também.

180 funcionários - 130 na linha de produção (fui onde eu comecei), e 50 administrativo - todos homens.

O horário de trabalho: das 8:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00, sábado sim, sábado não - para fazer limpeza e manutenção dos maquinários.

Trabalhando do lado de casa, e tendo duas horas de almoço, criei o hábito de tirar o cochilo da tarde.
Nunca mais abandonei, e mantenho até os dias atuais.

A remuneração: sai de São Paulo, ganhando o equivalente a um salário minimo, hoje R$ 1.000.00.
Comecei ganhando R$ 2.000,00, e depois de 3 meses de experiência, fui promovido, passando a ganhar R$ 3.000.00.

Mandava quase tudo pra São Paulo, pra minha mãe, meus avós, tinham uma boa situação financeira.

Me matriculei no ginásio, e comecei a fazer/terminei, um curso de datilografia.

E a vida seguia assim o seu curso.

Não me lembro do mês, mas tudo começou a mudar em 1974.

Mas isso já é outra história, que eu finalizo amanhã.

Minha primeira experiência com Mulheres!

20/02/2020       
O lugar, uma fábrica de produção.  A cidade, Cambé-Pr.  O ano, 1974

1972 - Completei 14 anos, e ganhei da minha mãe como presente de aniversário, uma Carteira de Trabalho.  Nunca tinha trabalhado na vida, e sentia (até hoje, ainda sinto, alergia a essa palavra chamado Trabalho).

Morava no centro de SP (sempre morei), e arrumei um emprego (isso era muito comum naquela época, e vagas para essa atividade, nunca faltavam), numa fábrica de bolsa.
Trabalhei 6 meses, gostava do serviço, pedi a conta, quando na saída, começaram a revistar os pertences dos funcionários, acho isso um desrespeito, para todo ser humano, confiança, tem que ser palavra chave, em qualquer atividade.

Era final de 1972, resolvi passar o final de ano em Cambé-Pr, cidade do meu nascimento, e onde residiam meus avós.

As festas passaram rápido, a alegria voa e contagia, só que é chegado a hora de por os pés no chão, e dar um jeito na vida.

Comunico aos meus avós, que vou voltar pra São Paulo, tenho que arrumar emprego, e ajudar minha mãe a terminar de criar, quatro irmãos escadinha (diferença de um ano, cada)
que eu tenho.

Meu avô fala, porque você não trabalha aqui, acabou de abrir uma multinacional aqui, estão contratando, e eu arrumo uma vaga pra você.

Comecei a trabalhar nessa multinacional, no dia 20/02/1973, (essa data, tem muito simbolismo na minha vida), fiquei 20 anos nessa empresa, quando saí, já tinha decidido, nunca mais trabalharia de empregado, novamente.

Amanhã parte 2

Minhas paixões

14/02/2020       
Paixões, eu tenho várias, a leitura, sempre foi uma dela. 

Leio em média 10 livros por ano, aproveitando que o ganhador do Oscar esse ano, foi o filme Parasita, acabei de ler agora, o livro de Machado de Assis, chamado a Parasita Azul.

Leitura fácil, poucas páginas, recomendo, eu gostei.

Quando me amei de verdade

10/02/2020       
10/02/2020 = aqui o maior dilúvio

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Autoestima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é... Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!

Kim e Alison McMillen

A copa de Futebol de 1994

10/10/2019       
Ele é uma das referências do site, sempre gostei dos seus posts, e um daqueles que eu mencionei que não permite comentários, seu nome "dulcor".

O post anterior dele, causou uma pequena celeuma, entre eu e o meu filho, e gostaria, se possível, de uma opinião dele sobre o fato.

Mas antes, no post de hoje bateu uma saudade, a Copa de 94, (fico arrepiado só de lembrar), estava de férias em Recife - Praia Boa Viagem (os tubarões, perto da praia, aterrorizando os banhistas, ainda não existiam), os filhos pequenos, o sol aquecia a alma e a vida.

Estava na praia, com os filhos quando o avião trazendo a seleção brasileira, parou em Recife, foi uma comoção, a cidade parou nesse dia, nunca mais esqueci esse espetáculo.

A celeuma, meu filho acha, que esses grandes eventos hoje em dia, são puro entretenimento, espetáculo, e o público que frequenta esses mega evento, não estão nem ai se o artista está cantando ou não. 

O que importa é o show, exemplos a arena do palmeiras, quarta vamos jogar no Pacaembu, (pode isso), e todas essas arenas que foram construídas.

Será essa uma nova realidade, os entretenimentos, as séries, estão acabando com os filmes?

O que você acha.

Sua Opinião Importa

09/10/2019       
Bom dia, estando de volta, e pretendendo ficar por um bom tempo, sendo um leitor assíduo e voraz, (leio de tudo), gostaria de fazer uma pesquisa.

O motivo, ontem, dois blogs tinham como opção não receber comentários, um conheço de longa data, e sou fã dos seus textos, e essa sempre foi sua marca, não receber/permitir comentários, o outro ainda não conheço, mas gostei dos dois textos.

A pesquisa é:  você
- Aprova;
- Desaprova;
- Ou é indiferente

Tudo a seu Tempo!

08/10/2019       

Tudo neste mundo tem seu tempo;


cada coisa tem sua ocasião.


Há um tempo de nascer e tempo de morrer;


tempo de plantar e tempo de arrancar;


tempo de matar e tempo de curar;


tempo de derrubar e tempo de construir;


Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar:


tempo de chorar e tempo de dançar;


tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las;


tempo de abraçar e tempo de afastar;


Há tempo de procurar e tempo de perder

;
tempo de economizar e tempo de desperdiçar;


tempo de rasgar e tempo de remendar;


tempo de ficar calado e tempo de falar.


Há tempo de amar e tempo de odiar


tempo de guerra e tempo de paz.


Texto do rei Salomão, um bom dia a todos


Páginas: 7